Ouça Na radiosnet

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Foto: divulgação do Fluminense
A situação do jovem Evanílson, autor dos gols do Fluminense nos 2 a 1 sobre o Corinthians, reflete a fragilidade de um clube financeiramente fragilizado. O atacante de 20 anos teve de abrir espaços para jovens do sub 17 porque seus empresários se recusavam a renovar o contrato.

Evanílson assinou o primeiro acordo profissional aos 18, como de praxe, mas seus “agentes” fecharam parceria com Eduardo Uran. O empresário passou a cuidar da carreira do jovem e à partir dali a extensão do acordo de três anos, que deveria ser quase automática, virou um drama.

Colocá-lo na vitrine, sabendo que já poderia assinar um pré-contrato, seria temerário. Por isso, Evanílson, que está no Fluminense desde os 13, e é o artilheiro do clube no Brasileiro sub 20, só agora recebe oportunidades no time principal. O contrato termina em fevereiro de 2020.

Ou seja: enquanto o Fluminense, ou qualquer outro clube, estiver sem perspectivas econômicas os melhores e mais competitivos jogadores estarão sempre em busca de maior estabilidade financeira.

Só este ano o clube perdeu Pedro, Everaldo, Luciano e João Pedro, todos atacantes, e todos, de uma forma ou de outra, atraídos por uma oportunidade melhor. Se a torcida do Fluminense não arregaçar as mangas e liderar uma campanha de associação em massa, o clube seguirá, perigosamente, caminhando em círculos.

Fonte: Jornalista Gilmar Ferreira

0 komentar:

Postar um comentário

Assine nosso canal - Youtube

#VemComNós

Os maiores campeonatos do planeta você ouve aqui!

Parceiros

Resenha Esportiva