Ouça Na radiosnet

terça-feira, 2 de junho de 2020

Escalamos a melhor seleção brasileira para a disputa da Copa do Mundo de 1934



Goleiro: Jaguaré do Corinthians É creditado a Jaguaré o pioneirismo, no Brasil, de ser o primeiro goleiro a usar luvas. Ele trouxe a inovação após sua passagem pelo futebol europeu durante os anos 30. Com suas maravilhosas defesas, ele irritava os adversários. Com suas molecagens, ele ganhava todas as torcidas. Zagueiro:

Domingos da Guia do Vasco Zagueiro clássico e de excelente técnica, é apontado como o melhor zagueiro brasileiro de todos os tempos. Sua "marca registrada" era sair driblando os atacantes adversários. Foi considerado por Obdulio Varela o melhor jogador do Brasil. Junqueira do Palestra Itália


Volante: Fausto do Vasco da Gama "Maravilha Negra" era um volante de muita disposição, grande técnica, habilidade e chute razoavelmente forte, que liderava o meio de campo de sua equipe com muita elegância e tinha precisão no toque de bola. Considerado o melhor jogador de sua posição nas décadas de 1920 e 1930. Meias: Tinoco do Vasco da Gama Iniciou e terminou a sua carreira de futebolista defendendo apenas um clube em toda a sua vida, o Vasco da Gama Canalli do Botafogo Em sua primeira passagem pelo Botafogo de 1929 a 1933, Canalli, foi campeão Carioca em 1930, 1932 e 1933. Ministrinho do Palestra Itália Ministrinho foi descoberto pela diretoria do Palestra Itália jogando futebol nas proximidades da paulistana Rua Augusta, onde nasceu e passou a infância. Na Juventus, conquistou os títulos nacionais de 1933 e 1934. Atacantes; Waldemar do São Paulo Pelo São Paulo, foi o artilheiro do Campeonato Paulista de Futebol em 1933 com 21 gols, se tornando o primeiro artilheiro do clube no campeonato. Leônidas do Vasco da Gama No Vasco da Gama, jogou uma temporada e ajudou o clube a ganhar o Campeonato Carioca de 1934. Ficou notabilizado por popularizar o lance identificado como "bicicleta" no futebol, embora não tenha sido o seu inventor e sim jogador espanhol naturalizado chileno Ramón Unzaga, em 1914. Romeu do Palestra Itália Romeu foi tricampeão paulista em 1932,1933 e 1934, além de ter conquistado o Torneio Rio-São Paulo de 1933. E é reverenciado pela torcida palmeirense até os dias de hoje, pois foi o único jogador a marcar quatro gols num jogo entre Corinthians e Palmeiras. Patesko do Nacional-URU Rodolfo Barteczko, mais conhecido como Patesko, Descendente de família polonesa, iniciou carreira no Palestra Itália Futebol Clube (clube de Curitiba) tornou-se ídolo do Nacional. Foi considerado um dos mais completos ponta-esquerdas do futebol brasileiro na sua época: ofensivo, bom driblador e finalizador.

0 komentar:

Postar um comentário

Assine nosso canal - Youtube

#VemComNós

Os maiores campeonatos do planeta você ouve aqui!

Parceiros

Resenha Esportiva