Ouça Na radiosnet

quarta-feira, 26 de agosto de 2020

Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

O jogo era bom na Serrinha e o Goiás começou melhor. As duas equipes tinham espaços para jogar e o Vasco já ganhava mais opções com Vinícius e Pikachu, mas o risco disso era o Talles, na esquerda, ficava ainda mais isolado.

"Com todo respeito ao DJ na Serrinha, que só está repetindo os cantos da torcida do Goiás, mas Prefixo de Verão nos estádios não dá mais. O Esmeraldino tem de fazer um esquema parecido com o da FeatVasco para dar uma renovada no repertório."

Jogo continuava muito equilibrado. Vasco escapava com certo perigo, mas ainda não havia finalizado em gol. Defensivamente estava dando espaço, principalmente a frente da área. Goiás já havia arriscou com liberdade pelo setor.

Talles estava ligado no jogo. Já havia dado dois bons passes e um chute perigoso. E o Henrique hoje, estava tendo mais liberdade no apoio do que em outros jogos. Talvez uma tentativa de não deixar o Talles tão isolado por aquele lado.

Goiás 0 x 1 Vasco

No Vasco, bela trama entre Benítez e Henrique, esse cruzou a bola e com um pequeno desvio no jogador Esmeraldino a bola caiu dentro do gol do Goiás. "O Henrique fez um gol e o ano de 2020 segue nos surpreendendo."

O mais irônico de tudo: Henrique apareceu com a expectativa de ser um lateral-esquerdo ofensivo, de liberdade para ir à linha de fundo (havia comparações até com o Felipe Maestro na época). Tantos anos depois, quando praticamente vira um terceiro zagueiro, marca seu primeiro gol.

Goiás 1 X 1 Vasco

Gol do Goiás surge em um bom momento do Vasco. Talles foi infeliz ao não conseguir cortar a bola. Lei do ex nunca falha, ainda mais se for o Rafael Vaz, que costuma fazer gols.

O resultado é justo porque nenhum dos dois times estavam jogando bem. Pelo contrário. Peladinha agitada, no máximo. Que zika do Talles. Um gol aleatório para cada lado. A afobação foi a palavra desse primeiro tempo, principalmente para o Vasco.

Goiás 1 X 2 Vasco

Andrey fundamental no gol. Jogada arriscadíssima, mas que deu muito certo. Tirou três rivais com dribles. Detalhe: Jogada que desmontou três marcadores do Goiás e deu espaço suficiente para o Talles achar Benítez e ele arriscar, sozinho, da entrada da área. Sem afobação, o Vasco estava bem melhor do que o Goiás. E que contratação foi esse argentino. Temporada excelente.

Talles substituído por Bruno César. Confesso que não entendi a substituição. O atacante estava bem na partida. Pode ter sentido algum desconforto.

Ramon manteve o Vasco, precisando de um gol para classificar, por 20 minutos com Bastos e Bruno César. Apenas com Vinícius como válvula de escape. Não que a entrada do Bruno tenha sido ruim, mas manter dois meias lentos no jogo que estava aberto poderia ter sido um tiro no pé.

Depois Carlinhos e Parede entraram. O meia muito melhor do que o atacante, que pouco pegou na bola. Mas o detalhe foi o lance em que o Cano não tocou a bola e prendeu para chutar. Ali poderia ter sido o gol da classificação. Vamos aos pênaltis.

Final Goiás 1 X 2 Vasco


CLASSIFICADO! 

Com brilho de Fernando Miguel, que pegou duas cobranças, o Vasco venceu o Goiás nos pênaltis e está na 4ª fase da Copa do Brasil.

Vasco sob o comando de Ramon Menezes: 

7 jogos
6 vitórias 
1 empate 
13 gols feitos 
3 sofridos 
2º colocado no Brasileiro com 1 jogo a menos. 

Vasco classificado após reverter o resultado, fora de casa, na Copa do Brasil. Tem muito o que melhorar, mas o Ramonismo é realidade.

0 komentar:

Postar um comentário

Assine nosso canal - Youtube

#VemComNós

Os maiores campeonatos do planeta você ouve aqui!

Parceiros

Resenha Esportiva