Ouça Na radiosnet

quinta-feira, 8 de outubro de 2020




Ramon Menezes deixou o cargo de técnico do Vasco, um dia após a equipe Cruz-Maltina sofrer mais um vexame no Brasileirão. Foi humilhado pelo Bahia pelo placar de 3 X 0.


Para quem está falando que a demissão do técnico Ramon Menezes é absurda: não é. Claro que pode-se discutir se era o momento certo, mas absurda está longe de ser. Acompanhar os jogos, entender o Vasco como clube e também as características de um ano eleitoral são importantíssimos antes de qualquer conclusão.


A queda do Ramon era esperada. É o que sempre ocorre. E pouco importa quem vai assumir, o importante era trocar. Enquanto isso, os únicos pontas do Vasco são meninos de 18/19 anos, o único meia de criação é o Benítez, o único finalizador é o Cano… Isso ninguém troca.


Eu ainda não consigo pensar em um novo técnico por não saber o orçamento disponível para a busca. Só penso que não adianta ter má vontade. Se o treinador está disponível é óbvio que foi mal no último clube. O certo é pegar isso, equilibrar com a fase boa de outro trabalho e definir.


Técnico disponível e unânime sem ter ido mal no último clube, só se o cara foi campeão e resolveu parar para descansar. Nós sabemos que o Vasco dificilmente vai tirar o técnico de outra equipe, então virá alguém que foi demitido recentemente, logo é lógico que não estava bem.


A demissão de Ramon Menezes e a chegada de um novo técnico vão gerar um recorde ao Vasco: clube que mais vezes trocou de comandante no século XXI. Será a 44ª vez. 27 profissionais passaram pelo clube. Se não for um nome inédito (provável que seja), o número sobe para 28.


Ramon Menezes no Vasco: 


16 jogos 


8 vitórias 

3 empates 

5 derrotas 


Deixa a equipe na 10ª posição do Campeonato Brasileiro, com 18 pontos.  Foi eliminado na 4ª fase da Copa do Brasil para o Botafogo.



0 komentar:

Postar um comentário

Assine nosso canal - Youtube

#VemComNós

Os maiores campeonatos do planeta você ouve aqui!

Parceiros

Resenha Esportiva